» » Empresa de nr13

Empresa de nr13

A empresa de nr13 é super precisa para apresentar a importância da norma regulamentadora NR 13 instituída pelo até então Ministério do Trabalho e Emprego que determina as diretrizes para a segurança em equipamentos como caldeira, vaso de pressão, tubulação e tanque metálico.

Contar com uma empresa de nr13 é contar com maior qualidade na segurança das indústrias, assim, elas terão seus equipamentos inspecionados e, ainda, cursos que tratam sobre o assunto para obter melhores conhecimentos e segurança para os equipamentos.

Os cursos envolvidos dentro da empresa de nr13 é obrigatório aos locais que possuem, como já citado, as caldeiras e vasos de pressão, estabelecendo, assim, responsabilidades, condições para instalação, segurança na operação, eficácia na manutenção, dentre diversos outros elementos que incluem segurança e qualidade na operação.

Leia mais

Empresa de nr13

A NR 13 é a NR que estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de caldeiras a vapor, vasos de pressão, suas tubulações de interligação e tanques metálicos de armazenamento nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores.

Para que a legislação seja atendida, deve-se contratar uma empresa consolidada, com o conhecimento da norma e que tenha plenas condições de atender ao que exige a legislação em vigor. Aqui traremos maiores informações sobre cada um dos equipamentos que fazem parte do escopo da NR 13 de modo a facilitar sua escolha, no momento de contratar uma empresa especialista.

CALDEIRAS

As caldeiras são amplamente utilizadas em estabelecimentos que necessitam do vapor para seus processos. Atualmente, o vapor de água é muito utilizado para a realização de trocas térmicas em indústrias, hotéis, hospitais, lavanderias, cozinhas industriais, entre outros. Por se tratar de um equipamento que trabalha sobre altas pressões, as caldeiras, para que tenham a segurança garantida, devem passar por inspeções periódicas, que devem ser realizadas por profissionais habilitados.

Caldeiras são equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sob pressão superior à atmosférica, utilizando qualquer fonte de energia, projetados conforme códigos pertinentes.

VASOS DE PRESSÃO

Os vasos de pressão são utilizados em diversos processos atualmente e existem em números bem maiores que as caldeiras. Trabalhando com diversos tipos de fluido, os vasos são cruciais para o funcionamento da maior parte das indústrias nos dias de hoje. Por trabalharem sob pressão e, ainda, poderem trabalhar com fluidos tóxicos, inflamáveis ou combustíveis, para que tenham sua segurança garantida, devem ser inspecionados por profissionais habilitados.

Vasos de pressão são reservatórios projetados para resistir com segurança a pressões internas diferentes da pressão atmosférica, ou submetidos à pressão externa, cumprindo assim a sua função básica no processo no qual estão inseridos.

TUBULAÇÕES

As tubulações são elementos cruciais em qualquer processo industrial, uma vez que são as responsáveis por conduzir os fluidos dos processos aos quais estão inseridas. Por trabalharem com fluidos tóxicos, inflamáveis ou combustíveis, as tubulações acabam sendo a maior causa dos acidentes envolvendo pressão, no ambiente industrial, devido aos vazamentos. Por este motivo, elas devem ser rigorosamente inspecionadas, de modo a impedir que vazamentos e acidentes aconteçam.

Tubulação pode ser definida como um conjunto de linhas, incluindo seus acessórios, projetadas por códigos específicos, destinadas ao transporte de fluidos entre equipamentos de uma mesma unidade de uma empresa dotada de caldeiras ou vasos de pressão.

TANQUES METÁLICOS DE ARMAZENAMENTO

Tanques metálicos de armazenamento, perante a NR 13, são equipamentos de superfície destinados a armazenar e estocar fluidos na fase líquida, sejam eles produtos finais ou matérias primas, com pressão próxima à atmosférica, construídos de materiais metálicos e apoiados diretamente sobre o solo.

Cada um desses equipamentos é dotado de certas particularidades. Abaixo podem ser vistas algumas delas.

O QUE É IMPORTANTE SABER SOBRE CALDEIRAS?

  • Tipos de caldeira
  • Placa de identificação
  • Operação
  • Válvula de segurança
  • Categorias
  • Documentação obrigatória
  • Capacitação de operador
  • Indicador de pressão
  • Itens obrigatórios
  • Instalação
  • Inspeção de caldeira
  • Sistema de combustão

O QUE É IMPORTANTE SABER SOBRE VASOS DE PRESSÃO

  • Classe de fluido
  • Potencial de risco
  • Categoria
  • Itens obrigatórios
  • Instalação
  • Operação
  • Placa de identificação
  • Documentação obrigatória
  • Capacitação de operador
  • Inspeção de vaso de pressão
  • Dispositivo de segurança
  • Indicador de pressão

O QUE É IMPORTANTE SABER SOBRE TUBULAÇÕES

  • Tipos de fluidos
  • Fluxograma de engenharia
  • Inspeção de tubulação
  • Documentação obrigatória
  • Registro de segurança
  • Plano de inspeção
  • Programa de inspeção
  • Operação

O QUE É IMPORTANTE SABER SOBRE TANQUES METÁLICOS DE ARMAZENAMENTO

  • Classe de fluido
  • Capacidade
  • Condições operacionais
  • Folha de dados
  • Desenho geral
  • Mecanismos de danos previsíveis
  • Itens obrigatórios
  • Instalação
  • Inspeção de tanques metálicos de armazenamento
  • Dispositivos de segurança

Cada um desses equipamentos deve passar por inspeção periódica. A seguir estão alguns itens importantes que devem ser observados, em seus respectivos relatórios de inspeção.

RELATÓRIO DE INSPEÇÃO DE CALDEIRAS

  • Dados constantes na placa de identificação
  • Categoria da caldeira
  • Tipo da caldeira
  • Tipo de inspeção executada
  • Data de início e de término da inspeção
  • Descrição das inspeções, exames e testes
  • Registros fotográficos do exame interno da caldeira
  • Resultado das inspeções e providências necessárias
  • Parecer conclusivo quanto à integridade da caldeira
  • Data prevista para a próxima inspeção de segurança
  • Nome legível, assinatura e número de registro no conselho profissional do PH e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção.

RELATÓRIO DE INSPEÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO

  • Identificação de vaso de pressão
  • Categoria do vaso de pressão
  • Fluidos de serviço
  • Tipo do vaso de pressão
  • Tipo de inspeção executada
  • Data de início e término da inspeção
  • Descrição das inspeções, exames e testes executados
  • Registro fotográfico das anomalias
  • Resultado das inspeções e intervenções executadas
  • Recomendações e providências necessárias
  • Parecer conclusivo quanto a integridade do vaso de pressão
  • Data prevista para a próxima inspeção de segurança
  • Nome legível, assinatura e número do registro no conselho profissional do PH e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção.

RELATÓRIO DE INSPEÇÃO DE TUBULAÇÕES

  • Identificação das linhas de tubulação
  • Identificação do sistema de tubulação
  • Fluidos de serviço da tubulação
  • Temperatura e pressão de operação
  • Tipo de inspeção executada
  • Data de início e de término da inspeção
  • Descrição das inspeções, exames e testes
  • Registro fotográfico das anomalias
  • Resultado das inspeções e intervenções executadas
  • Recomendações e providências necessárias
  • Parecer conclusivo quanto à integridade da tubulação
  • Data prevista para a próxima inspeção de segurança
  • Nome legível, assinatura e número do registro no conselho profissional do PH e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção.

RELATÓRIO DE INSPEÇÃO DE TANQUES METÁLICOS DE ARMAZENAMENTO

  • Identificação de tanque metálico
  • Capacidade
  • Fluidos de serviço e temperatura de operação
  • Tipo de inspeção executada
  • Data de início e término da inspeção
  • Descrição das inspeções, exames e testes executados
  • Registro fotográfico das anomalias
  • Resultado das inspeções e intervenções executadas
  • Recomendações e providências necessárias
  • Parecer conclusivo quanto a integridade do vaso de pressão
  • Data prevista para a próxima inspeção de segurança
  • Nome legível, assinatura e número do registro no conselho profissional do PH e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção.

Quando esses equipamentos são inspecionados corretamente, uma série de benefícios pode ser observada.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE REALIZAR AS INSPEÇÕES EM CALDEIRAS, VASOS DE PRESSÃO, TUBULAÇÕES E TANQUES METÁLICOS DE ARMAZENAMENTO?

PREVENÇÃO CONTRA MULTAS

Ao realizar a inspeção de caldeiras, vasos de pressão, tubulações e tanques metálicos de armazenamento, o relatório de inspeção contém as recomendações necessárias para a adequação do equipamento perante às legislações em vigor, de modo que a empresa tenha conhecimento das ações a serem tomadas visando não serem multadas pelos órgãos reguladores.

PREVENÇÃO DE ACIDENTES

Quando as inspeções de caldeiras, vasos de pressão, tubulações e tanques metálicos de armazenamento estão dentro do prazo, os riscos de acidentes diminuem significativamente. Com essa ação, você protege seus colaboradores e o ambiente do seu empreendimento de possíveis acidentes.

PREVENÇÃO DE NÃO CONFORMIDADES

Ao realizar as inspeções nas caldeiras, vasos de pressão, tubulações e tanques metálicos de armazenamento, você garante a aprovação em fiscalizações do corpo de bombeiros, do Serviço de Inspeção do Trabalho (antigo MTE) e auditorias internas e externas, de modo que sua empresa esteja sempre regular perante aos órgãos responsáveis.

Esses equipamentos devem passar por inspeções que podem ser periódicas, iniciais ou extraordinárias. Mas quando cada uma delas deve acontecer?

QUANDO DEVO FAZER A INSPEÇÃO DE CALDEIRAS?

Toda empresa que possua caldeiras precisa atender às exigências descritas na Norma Regulamentadora NR 13. Ela estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de caldeiras a vapor nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores. Confira abaixo quando cada tipo de inspeção deve ser realizada.

INSPEÇÃO INICIAL

Este tipo de inspeção deve ser realizada em caldeiras novas, antes de sua entrada em funcionamento, no local definitivo de instalação, devendo conter:

  • Exame interno
  • Teste de estanqueidade
  • Exame externo

INSPEÇÃO PERIÓDICA

A inspeção de segurança periódica, constituída por exames interno e externo, deve ser executada nos seguintes prazos máximos:

  • 12 meses para caldeiras de categorias A e B
  • 15 meses para caldeira de recuperação de álcalis de qualquer categoria

INSPEÇÃO EXTRAORDINÁRIA

A inspeção de segurança extraordinária deve ser feita nas seguintes oportunidades:

  • Sempre que a caldeira sofrer danos capaz de comprometer sua segurança
  • Quando for submetida à alteração ou reparo capaz de alterar sua segurança
  • Quando for recolocada em funcionamento após 6 meses de inatividade
  • Quando houver mudança de local de instalação do equipamento

INSPEÇÃO DE VIDA REMANESCENTE

Ao completar 25 anos de uso, durante a sua próxima inspeção, a caldeira deve ser submetida a uma avaliação de integridade com maior abrangência para determinar sua vida remanescente e novos prazos máximos para inspeção, caso ainda esteja em condições de uso.

QUANDO DEVO FAZER A INSPEÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO?

Toda empresa que possua vasos de pressão precisa atender às exigências descritas na Norma Regulamentadora NR 13. Ela estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de vasos de pressão nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores. Confira abaixo quando cada tipo de inspeção deve ser realizada.

INSPEÇÃO INICIAL

Este tipo de inspeção deve ser realizada em vasos de pressão novos, antes de sua entrada em funcionamento, no local definitivo de instalação, devendo compreender exames externo e interno.

Na falta de comprovação documental de que o Teste Hidrostático TH tenha sido realizado na fase de fabricação, se aplicará o disposto a seguir:

  • Para os vasos de pressão fabricados ou importados a partir da vigência da Portaria MTE n.º 594, de 28 de abril de 2014, o TH deve ser feito durante a inspeção de segurança inicial.
  • Para os vasos de pressão em operação antes da vigência da Portaria MTE n.º 594, de 28 de abril de 2014, a execução do TH fica a critério do PH e, caso seja necessária à sua realização, o TH deve ser realizado até a próxima inspeção de segurança periódica interna.

INSPEÇÃO PERIÓDICA

A inspeção de segurança periódica, constituída por exames externo e interno, deve ser realizada com base nas normas técnicas vigentes, além da NR 13, tendo seu prazo de inspeção definido pelo PH, não podendo exceder aos prazos máximos estabelecidos na NR 13.

INSPEÇÃO EXTRAORDINÁRIA

A inspeção de segurança extraordinária deve ser feita nas seguintes oportunidades:

  • Sempre que o vaso de pressão for danificado por acidente ou outra ocorrência que comprometa sua segurança.
  • Quando o vaso de pressão for submetido a reparo ou alterações importantes, capazes de alterar sua condição de segurança.
  • Antes do vaso de pressão ser recolocado em funcionamento, quando permanecer inativo por mais de 12 (doze) meses.
  • Quando houver alteração do local de instalação do vaso de pressão, exceto para vasos móveis.

QUANDO DEVO FAZER A INSPEÇÃO DE TUBULAÇÕES?

Toda empresa que possua tubulações ligadas a caldeira ou vaso de pressão, contendo fluido classe A ou B, precisa atender às exigências descritas na Norma Regulamentadora NR 13. Ela estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de vasos de pressão nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores. Confira abaixo quando cada tipo de inspeção deve ser realizada.

INSPEÇÃO INICIAL

Este tipo de inspeção deve ser realizada nas tubulações antes de sua entrada em funcionamento, no local definitivo de instalação, devendo conter:

  • Teste de estanqueidade
  • Exame externo

INSPEÇÃO PERIÓDICA

As inspeções periódicas das tubulações devem ser constituídas de exames e análises definidas por PH, que permitam uma avaliação da sua integridade estrutural de acordo com normas e códigos aplicáveis.

A periodicidade das inspeções de segurança deve estar de acordo com o programa de inspeção, que pode ser elaborado por tubulação, por linha ou por sistema. No caso de programação por sistema, o intervalo a ser adotado deve ser correspondente ao da sua linha mais crítica.

INSPEÇÃO EXTRAORDINÁRIA

A inspeção de segurança extraordinária deve ser feita nas seguintes oportunidades:

  • Sempre que a tubulação for danificada por acidente ou outra ocorrência que comprometa a segurança dos trabalhadores.
  • Quando a tubulação for submetida a reparo provisório ou alterações significativas, capazes de alterar sua capacidade de contenção de fluído.
  • Antes da tubulação ser recolocada em funcionamento, quando permanecer inativa por mais de 24 (vinte e quatro) meses.

QUANDO DEVO FAZER A INSPEÇÃO DE TANQUES METÁLICOS DE ARMAZENAMENTO?

Toda empresa que possua tanques metálicos de armazenamento precisa atender às exigências descritas na Norma Regulamentadora NR 13. Ela estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de tanques metálicos de armazenamento nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores. Os tanques devem passar pelas inspeções inicial, periódica e extraordinária.


Encontrou o que procurava?

Faça seu orçamento grátis agora mesmo!




Principais cidades e regiões do Brasil onde a ARTEMEC atende Empresa de nr13:


  • Selecione a região do Brasil
  • Aguiarnópolis
  • Alvorada
  • Ananás
  • Araguatins
  • Araguaçu
  • Araguaína
  • Arapoema
  • Arraias
  • Augustinópolis
  • Babaçulândia
  • Bandeirantes do Tocantins
  • Brejinho de Nazaré
  • Campos Lindos
  • Cariri do Tocantins
  • Colinas do Tocantins
  • Colméia
  • Cristalândia
  • Dianópolis
  • Dois Irmãos do Tocantins
  • Dueré
  • Figueirópolis
  • Filadélfia (Tocantins)
  • Formoso do Araguaia
  • Fortaleza do Tabocão
  • Goiatins
  • Guaraí
  • Gurupi
  • Lagoa da Confusão
  • Mateiros
  • Miracema do Tocantins
  • Miranorte
  • Monte do Carmo
  • Natividade
  • Nova Olinda
  • Palmas
  • Palmeirópolis
  • Paranã
  • Paraíso do Tocantins
  • Pedro Afonso
  • Peixe
  • Pium
  • Porto Nacional
  • Presidente Kennedy (Tocantins)
  • Santa Fé do Araguaia
  • Santa Rosa do Tocantins
  • Silvanópolis
  • Taguatinga
  • Tocantinópolis
  • Wanderlândia
  • Xambioá
  • Brasília
  • Brazlândia
  • Candangolândia
  • Ceilândia
  • Cruzeiro
  • Fercal
  • Gama
  • Guará
  • Itapoã
  • Jardim Botânico
  • Lago Norte
  • Lago Sul
  • Núcleo Bandeirante
  • Paranoá
  • Park Way
  • Planaltina
  • Plano Piloto
  • Recanto das Emas
  • Riacho Fundo II
  • Riacho Fundo
  • Samambaia
  • Santa Maria
  • SCIA
  • Sobradinho II
  • Sobradinho
  • Sudoeste/Octogonal
  • São Sebastião
  • Taguatinga
  • Varjão
  • Vicente Pires
  • Águas Claras
  • Alfenas
  • Araguari
  • Araxá
  • Barbacena
  • Belo Horizonte
  • Betim
  • Brumadinho
  • Confins
  • Congonhas
  • Contagem
  • Divinópolis
  • Extrema
  • Governador Valadares
  • Ibirité
  • Ipatinga
  • Itabira
  • Itabirito
  • Itajubá
  • Itaúna
  • Ituiutaba
  • João Monlevade
  • Juiz de Fora
  • Lavras
  • Mariana
  • Montes Claros
  • Nova Lima
  • Ouro Branco
  • Ouro Preto
  • Paracatu
  • Pará de Minas
  • Passos
  • Patos de Minas
  • Patrocínio
  • Pouso Alegre
  • Poços de Caldas
  • Ribeirão das Neves
  • Sabará
  • Santa Luzia
  • Sete Lagoas
  • São Gonçalo do Rio Abaixo
  • Teófilo Otoni
  • Timóteo
  • Três Corações
  • Uberaba
  • Uberlândia
  • Ubá
  • Unaí
  • Varginha
  • Vespasiano
  • Acreúna
  • Alexânia
  • Alto Horizonte
  • Anápolis
  • Aparecida de Goiânia
  • Bela Vista de Goiás
  • Bom Jesus de Goiás
  • Cachoeira Dourada
  • Caldas Novas
  • Catalão
  • Chapadão do Céu
  • Cidade Ocidental
  • Corumbaíba
  • Cristalina
  • Formosa
  • Goianira
  • Goianésia
  • Goiatuba
  • Goiânia
  • Inhumas
  • Ipameri
  • Itaberaí
  • Itumbiara
  • Jaraguá
  • Jataí
  • Luziânia
  • Minaçu
  • Mineiros
  • Montividiu
  • Morrinhos
  • Mozarlândia
  • Nerópolis
  • Niquelândia
  • Novo Gama
  • Palmeiras de Goiás
  • Piracanjuba
  • Pires do Rio
  • Planaltina
  • Porangatu
  • Quirinópolis
  • Rio Verde
  • Santa Helena de Goiás
  • Senador Canedo
  • Silvânia
  • São Luís de Montes Belos
  • São Simão
  • Trindade
  • Uruaçu
  • Valparaíso de Goiás
  • Águas Lindas de Goiás
  • Alto Taquari
  • Aquidauana
  • Baixo Pantanal
  • Campo Grande
  • Cassilândia
  • Dourados
  • Iguatemi
  • Nova Andradina
  • Paranaíba
  • Três Lagoas
  • Alta Floresta
  • Aripuanã
  • Barra do Bugres
  • Barra do Garças
  • Brasnorte
  • Campo Novo do Parecis
  • Campo Verde
  • Canarana
  • Chapada dos Guimarães
  • Colniza
  • Colíder
  • Comodoro
  • Confresa
  • Cotriguaçu
  • Cuiabá
  • Cáceres
  • Diamantino
  • Guarantã do Norte
  • Jaciara
  • Juara
  • Juína
  • Lucas do Rio Verde
  • Mirassol d'Oeste
  • Nova Mutum
  • Nova Olímpia
  • Nova Xavantina
  • Paranatinga
  • Peixoto de Azevedo
  • Poconé
  • Pontes e Lacerda
  • Primavera do Leste
  • Rondonópolis
  • Sapezal
  • Sinop
  • Sorriso
  • São José do Rio Claro
  • Tangará da Serra
  • Vila Rica
  • Várzea Grande
  • Água Boa

Whatsapp ARTEMEC Whatsapp ARTEMEC